15 ideias de projetos online que você pode colocar em prática em 2021

por Carlos Torres
15 ideias de projetos online que você pode colocar em prática em 2021

Quer fazer negócios na Internet e está em busca de ideias para projetos? Em primeiro lugar, saiba que você não está sozinho nessa jornada. Assim como você, cada vez mais pessoas são atraídas pelo empreendedorismo digital. Mas, boas notícias, há espaço para todos. A economia digital continua crescendo inexoravelmente e oportunidades não faltam. Existem muitas maneiras de fazer negócios digitais.

Para ajudá-lo em sua pesquisa e alimentar sua reflexão, selecionamos 15 ideias de projetos que você pode colocar em prática em 2021. Certamente existem alguns caminhos que você já conhece, mas apostamos que vai descobrir alguns que você não conhecia.

#1 – Construa e monetize seu blog

Criar um espaço pessoal é uma ótima maneira de gerar confiança em seus clientes em potencial. Além disso, o blog nunca foi tão fácil de se ter. Existem muitas plataformas de blog prontas para uso, cada uma com suas próprias características, dependendo de suas preferências e objetivos. Monetize seu blog, ofereça produtos ou serviços para venda (por exemplo, itens de decoração) ou promova bens ou serviços de terceiros por meio de um programa de afiliados.

#2 – Marketing de afiliados

É simplesmente uma questão de ganhar dinheiro promovendo produtos na Internet (e-books, sites, serviços) para um site de negócios. Exemplo: você tem um blog dedicado aos entusiastas do faça você mesmo e decide incluir a publicidade de um site com atividades semelhantes, como Leroy-Merlin. Algumas habilidades de SEO e redação são necessárias para começar: seu blog ou site precisa gerar tráfego. Graças aos seus milhões de produtos, o programa de afiliados da Amazon pode parecer uma referência, mas a empresa anunciou recentemente sua decisão de reduzir a comissão paga a seus afiliados.. Tente ter mais de uma opção para seu leque de afiliados, contratando vários programas de afiliados em diferentes plataformas.

#3 – Crie um site de comércio eletrônico

E-commerce

Image by Mediamodifier from Pixabay

100 bilhões de reais (aumento de 12 por cento) em 2019: o e-commerce está indo bem no Brasil, com os processos de vendas se desmaterializando, especialmente em favor do celular. A aventura do e-commerce atrai o empresário da web. Loja online de roupas, acessórios, alta tecnologia … as opções são infinitas! Porém, você terá que escolher um design atraente para seu site, determinar seus preços, desenvolver uma estratégia para mostrar seus produtos, atrair visitantes e convertê-los em compras.

#4 – Vire um escritor

A Internet está cheia de informações interessantes, escondidas aqui e ali, na confusão que às vezes é a web. Como redator, você está lá para separar e destacar o essencial, por meio da organização de conteúdo.  Além disso, muitas plataformas, como o Medium, dão as boas-vindas aos editores, permitem que eles ganhem leitores e monetizem seu texto com paywalls. A vantagem: baixo custo de produção e uma variedade de possibilidades criativas.

#5 – Publique seu ebook

Você tem um talento literário? A autopublicação está ao seu alcance e constitui uma alternativa convincente ao sistema das editoras clássicas. Amazon Kindle é provavelmente a plataforma mais confiável para publicar seu e-book, mas outras empresas menores surgiram na última década, ajudando você a obter cobertura, layout e distribuição online.

#6 – Tente trabalhar com dropshipping

Essa pode ser a maneira mais fácil de começar o e-commerce: sem custo de armazenamento e entrega. Com o envio direto, você está projetando seu produto a partir de seu computador e delegando o restante a uma empresa parceira como a Shopify ou Magazine Luiza. As plataformas dropshipping geralmente incluem ferramentas de cálculo e análise para ajudá-lo a gerenciar melhor seus estoques e suprimentos.

#7 – Crie seu próprio canal de vídeo

Canal de Vídeo

Image by StockSnap from Pixabay

Um smartphone e alguns cliques são suficientes para começar. Todas as disciplinas têm seu público, da culinária ao judô, escolha o seu e comece! Encontre todas as etapas necessárias para torná-lo um cinegrafista talentoso e ganhar dinheiro. Do lado da plataforma, o YouTube é a referência na área: um trampolim para uma geração de atores e empreendedores da web, o YouTube é o segundo site mais visitado do mundo. Quase te faz esquecer que há outros sites de criação de vídeo com características diferentes que podem ser o ponto de partida para o seu negócio.

#8 – Comece com o Patreon

Você se sente como um artista? Patreon é uma solução de promoção chave para artistas e designers. O site permite que você hospede sua página e receba fundos por meio de campanhas de doação. Em troca, você oferece conteúdo exclusivo para seus fãs e ganha notoriedade. O Patreon também oferece ferramentas para analisar seu público. Uma verdadeira vantagem para o seu blog, e-commerce ou canal de vídeo.

#9 – Aprenda a programar

Aprenda a Programar

Image by Pexels from Pixabay

Dominar a linguagem do computador é um verdadeiro trunfo: os desenvolvedores estão em alta demanda no mercado de trabalho 2.0. As oportunidades são explosivas e variadas, desde a criação de aplicativos, desenvolvimento de games, até a manutenção de sites.

#10 – Comece com design gráfico

Os designers gráficos freelancers, arquitetos de belos sites, são muito populares entre as empresas digitais. Muitos softwares e sites, como o Canvas, permitem que você conheça a prática gratuitamente ou a baixo custo, podendo ser um primeiro passo em seu trabalho como designer gráfico. Além disso, a formação permite aos alunos adquirir um perfil completo, no que diz respeito à licença profissional.

#11 – Torne-se um Coach Online

Muitos empreendedores da web procuram motivação e ideias inspiradoras. É aí que você entra, Skype, Zoom ou qualquer outro aplicativo de mensagens. Você fornece conselhos em uma área que agrada a você, como esportes, computadores ou música. Consolidar seus conhecimentos não é a única chave: criar um site e aumentar sua presença nas redes sociais. No Facebook, por exemplo, você ganhará relevância almejando um alto nível de engajamento, em vez de multiplicar as postagens de sua marca. A notoriedade que você ganha com isso é crucial para atrair clientes em potencial para você.

#12 – Vire um especialista em SEO

SEO

Image by Firmbee from Pixabay

Você precisa conhecer o melhor possível os mistérios dos motores de busca, especialmente o Google. Especialmente porque suas regras de SEO estão mudando regularmente e há áreas cinzentas em torno dos algoritmos usados. No entanto, um bom SEO requer um léxico que seja rico e vinculado à sua atividade. As principais tendências de SEO que emergem em breve apontam para a entrada em vigor da pesquisa por voz e permitem que as estratégias sejam moldadas. Lembre-se da importância dos hiperlinks ou backlinks no SEO também.

#13 – Comece seu podcast

Podcast

Image by StockSnap from Pixabay

O podcast está crescendo e jovens estúdios nascem oferecendo podcasts nativos (sem um passe de rádio anterior). A vantagem de produzir um podcast é dupla: trata-se de um formato intimista com baixo custo de criação. Várias plataformas permitem que você publique seu próprio conteúdo de áudio: Apple, Deezer, Spotify, Soundcloud, etc. No entanto, a grande variedade de públicos torna o patrocínio um desafio. Empresas como Ausha ou Acast fornecem soluções de análise pública para hospedagem, monetização e promoção a preços razoáveis.

#14 – Revenda sites

Considere o negócio imobiliário: você compra um pequeno espaço, investe, obtém lucros com o aluguel, reinveste e assim por diante. É a mesma ideia para nomes de domínio e pode ser muito lucrativo. Vários critérios tornam um nome de domínio financeiramente interessante: sua idade, o valor das palavras-chave que o compõem, etc. Lembre-se de não colocar todos os ovos no mesmo saco e investir em alguns nomes de domínio para vendê-los no momento certo. Plataformas como Empire Flippers permitem que você compre e venda nomes de domínio.

#15 – Venda de produtos digitais

Os produtos digitais têm a vantagem de serem desmaterializados: sejam livros digitais, vídeos ou software, eles geram poucos custos de gestão. Existem várias plataformas principais, cada uma com seus pontos fortes e fracos.

Artigos Relacionados